19.8.11

Tesourinhos deprimentes II

A propósito deste post, conto-vos uma cena na praia presenciada há alguns anos:
"Michelle tu vas tomber!".... "Michelle tu vas tomber!"..."Michelle"... "Michelle"... "Oh filho da puta eu não te disse que ias cair?!".

Sem comentários.

4 comentários:

Manuela disse...

Minha querida M, :)))
Beijinhos e bom fim de semana! :)

Flor de Jasmim disse...

Querida Meninalua
Isso é o pão de cada dia aqui por estes lados na boca dos nossos francius de Alcochete como lhes costumo chamar.
Beijinho

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog turista acidental. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Me,myself & I! disse...

Credo!!